sábado, 20 de outubro de 2012

PROCESSO DE PROFISSIONALIZAÇÃO NA FORMAÇÃO DO JOGADOR


Ao longo dos últimos anos, a Lei Pelé trouxe muitas reflexoes ao futebol brasileiro. Mas sem dúvida, um grande benefício é a mudança que privilegia o Clube Formador.
Hoje os grandes clubes do futebol brasileiro tem investido muito na formação de novos jogadores, pois são os jovens que possuem hoje de 7 a 12 anos que tem recebido especial atenção .Eles tem percebido que aliando a qualidade do jogador brasileiro à uma boa estrutura, os resultados que aparecerão serão vantajosos não apenas na montagem de times competitivos, mas também trarão um bom suporte financeiro ao Clube.
Quando se fala de formação, logo se questiona: Quantos estarão no Profissional? Quando ao meu ver a pergunta deveria ser : Quantos estão preparados para jogar no time profissional?
Formar com qualidade é que tem que ser o grande desafio de qualquer Clube brasileiro. Principalmente devido ao grande número de jogos durante uma temporada ( uma média de 8 a 10 jogos durante o mes para times de alto nível).
Mas para que se consiga tais objetivos deve se ter profissionais qualificados, uma metodologia única de trabalho (filosofia de trabalho sistematizada) e principalmente integração entre as Comissões  Técnicas, para que todas as categorias acompanhem e avaliem seus jogadores em conjunto e não cada treinador fazendo o que lhe convém ( alguns jogando para não perder o emprego e outros jogando para beneficiar apenas um destaque individual do time).
Existe ainda um detalhe: É possível sim formar e vencer!
Se o grande objetivo futuro é formar um jogador de qualidade ele tem que estar acostumado a jogar partidas decisivas, jogos internacionais e principalmente ter na cabeça o sentimento : Como é bom ser Campeão....Eu quero isso para meu futuro.”
 A Formação ou base do Clube e futebol no Brasil ou no Exterior deve trabalhar com objetivos sim a médio e longo prazo , mas com alguns detalhes  a serem questionados sempre que possível :
-      Existe um plano de carreira apresentado aos pais e aos que se destacam nas categorias maiores?
-      Quantos atletas serão promovidos ao time profissional em condições de jogo, quantos serão emprestados para adquirir mais experiencia e quantos serão negociados para que esse valor seja voltado exclusivamente para base?
-      Quantas decisões , quantos jogos internacionais e quantas participações em Seleções tiveram os nossos jogadores?
Pensemos em algumas questões supracitas e com isso podemos utilizar como referencia sobre o processo de formação dos jogadores brasileiros ao longo dos ultimos anos.
Com relação a formação do jogador brasileiro, o que voces acham?
- Devemos formar para ganhar ou ganhar para formar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario sera muito bem vindo

Postar um comentário